Peso pode afetar a capacidade de engravidar

Por: Tâmara

20 de maio de 2012 18:28 | Mantenha seu peso

Algumas vezes o dilema da mulher infértil está bem distante da ginecologia e obstetrícia. Os números de casos de infertilidade que se relacionam ao sobrepeso chega a doze por cento das mulheres e pelo simples fato da perda de alguns quilinhos pode ser o tratamento que você estava necessitando para engravidar de forma perfeita e sem hormônios para induzir a ovulação e sem fertilizações. Tudo na mais perfeita normalidade.

Nas pacientes obesas, os problemas ginecológicos não são poucos. Quando conseguem engravidar, elas apresentam muito mais aborto e partos prematuros, diabetes gestacional, hipertensão arterial relacionada à gestação, pré-eclâmpsia, bebês demasiadamente grandes e com muito mais gordura corporal, hemorragias durante cesarianas, infecções de feridas cirúrgicas e complicações anestésicas.

O contrario também ocorre, mulheres muito magras e desnutridas também podem ter dificuldades de engravidar, principalmente aquelas que se submetem a exercícios físicos extremos como bailarinas e atletas que podem ter seus ciclos menstruais interrompidos. Acredita-se que um mínimo de 22% de gordura corporal seja necessário para que ocorra  a ovulação e menstruações regulares.

A boa noticia é que a perda ou ganho de poucos quilinhos em gordinhas e magrinhas pode restaurar a fertilidade e induzir a ovulação e a consequente concepção em  70% das mulheres fora do peso.

Túlio Krause
Fonte: Palanquecapital