Melão e melancia, duas frutas refrescantes e nutritivas

Por: Tâmara

21 de fevereiro de 2010 15:06 | Alimentos de A a Z

São da mesma família, refrescantes e saudáveis. Desfazem-se como água na boca. São uma fonte cheia de vitaminas e sais minerais e pertencem à família das “cucurbitáceas”, mas isso provavelmente poucos de nós o sabemos. Todos os conhecemos por melão e melancia e quase todos apreciamos as suas propriedades refrescantes. Simultaneamente doces e aquosas, dão vontade de comer até fartar.

São as frutas do verão por excelência, o melão é mesmo uma fruta portuguesa e a melancia há muito que assentou arraiais na agricultura nacional. Ambas possuem propriedades nutricionais e medicinais que as tornam, além de saborosas, um precioso auxiliar do funcionamento do corpo humano. Senão vejamos:

Melão

Fonte abundante de fibras, o melão possui grandes quantidades de beta-caroteno (provitamina A) e de vitaminas C e do complexo B. Além disso, é rico em cálcio, fósforo, ferro, potássio, cobre e enxofre. Mas tanta “riqueza” não tem consequências negativas no valor calórico, já que por cada 100 gramas de melão se ingere apenas 29,9 calorias.

É o alto valor em potássio que torna o melão indicado para doentes cardíacos que usam medicação diurética e para pessoas com afecções do fígado, como hepatites, cirrose hepática e cálculos. É igualmente recomendado na prevenção e no tratamento da gota, reumatismo e prisão de ventre. Mas, atenção, se ingerido em excesso pode causar cólicas e diarréia.

Além disso, é fortificante, calmante e diurético, ajudando ainda à coagulação do sangue. Mas, para as mulheres, uma boa notícia é a de que o melão ajuda a normalizar a menstruação durante a menopausa e ativa a circulação.

Melancia

A melancia não é só água, mas quase: 92% da sua polpa é constituída por água, o que a torna um bom substituto do líquido natural para quem não consegue beber a dose diária indispensável. Tal como o melão, a melancia possui excelentes qualidades nutricionais como hidratos de carbono, beta-caroteno e vitaminas C e B em boas quantidades. Cálcio, fósforo e ferro são sais minerais que fornece também em abundância.

Menos conhecida era até há pouco tempo a presença dos compostos licopeno e glutamina, que protegem o organismo contra o câncer e a oxidação celular. Mas a melancia é uma boa fonte destas substâncias, o que constitui mais uma boa razão para a consumirmos. Boas razões têm também as pessoas que sofrem de pressão alta, reumatismo ou gota. A melancia é ainda eficaz no tratamento da acidez estomacal e de problemas da boca e da garganta, provoca a eliminação de ácido úrico, limpando o estômago e o intestino.

Estes são “segredos” bem guardados por dentro das cascas grossas do melão e da melancia. Uma mão cheia de qualidades que agora certamente nos farão saborear melhor cada fatia.

Importante: Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.

Fonte: Artigo publicado no site: www.drashirleydecampos.com.br/noticias